7 dicas para reduzir os custos da empresa

O que as empresas que se destacam no mercado e são referências em suas áreas têm em comum é o reconhecimento da importância do planejamento e de uma gestão empresarial cuidadosa.
Planejar significa avaliar constantemente como (e quais) investimentos são realizados e como eles podem trazer retornos cada vez melhores para o empreendimento. Ou seja, o sucesso empresarial está intimamente vinculado à capacidade de organização de otimização de recursos, minimizar desperdícios e potencializar lucros.
E isso vai desde o consumo consciente até as decisões administrativas e legais tomadas no negócio — todas as decisões tomadas implicam em custos diretos ou indiretos e o que faz uma diferença positiva nos resultados finais é a capacidade do gestor de diferenciar o que pode e o que não pode ser cortado ou reduzido.
Pensando em te ajudar nessa tarefa, reunimos uma lista com 7 dicas incríveis para você reduzir os custos da empresa. Ficou interessado? Então acompanhe o post!

1. Escolha atentamente seu regime de tributação

Não é novidade para ninguém que a carga tributário imposta no Brasil é elevada. E para agravar ainda mais essa situação, diversos negócios acabam arcando com gastos desnecessários ao optarem por regimes de tributação inadequados para suas realidades empresariais.
Para evitar esse tipo de gasto desnecessário é indispensável que, previamente à escolha do regime, os gestores estudem a própria empresa bem como aprenda sobre as diferenças entre os regimes de Lucro Presumido, Lucro Real e Simples Nacional. Cada um deles possui suas próprias regras além de diferentes deduções e alíquotas que variam de empresa para empresa.
Essa tarefa deve ser feita preferencialmente junto a uma consultoria especializada que poderá avaliar seu contexto empresarial e, consequentemente, apontar a solução mais vantajosa.

2. Invista na retenção de talentos

É muito importante que o gestor tenha consciência que investir na satisfação dos seus colaboradores é muito menos dispendioso do que arcar com os diversos gastos pertinentes à demissões, contratações e treinamentos de novos empregados.
Funcionários que se sentem valorizados e acolhidos são muito mais produtivos e engajados com a empresa. E você pode fomentar esse espírito de maneiras simples como promovendo happy hours eventuais, promovendo um esquema de bonificação que premia produtividade, oferecendo agrados diários como cafezinhos e lanches, entre outros.
Acredite, esses pequenos gestos poderão ser determinantes para a manutenção de um clima organizacional positivo e construtivo.

3. Pense duas vezes antes de contratar ou demitir um funcionário

Muitas vezes é realmente inevitável demitir um funcionário que, por algum motivo, não se adequou ao funcionamento do negócio. No entanto, é preciso se ter em mente que uma demissão implica em gastos com direitos trabalhistas além dos custos relacionados ao processo de seleção e treinamento de substitutos.
Por outro lado, também é muito importante analisar atentamente antes de contratar alguém para uma nova função. Avalie: o ofício que será realizado pelo novo contratado é realmente indispensável para a empresa? Analise cada caso e procure observar se a contratação de um prestador de serviços autônomo não seria o bastante para suprir a demanda. Todos esses processos podem ser feitos pensando em reduzir os custos da empresa.

4. Promova o uso consciente de recursos

Sabe aqueles gastos que parecem relativamente pequenos, como copos descartáveis e planejamento de estoque. Quando mal articulados, juntos eles formam uma verdadeira bola de neve caso não haja uma cultura de consumo consciente na corporação.
No caso dos copos descartáveis de água e café, é interessante que cada funcionário possua sua própria garrafinha e caneca ou que na cozinha ou refeitório existam opções não descartáveis para uso comum — associada à política de “usou, lavou”.
Outro ponto que costuma representar grandes gastos é o de utilização de energia elétrica. Aparelhos ligados desnecessariamente de um dia para o outro, utilização de ar- condicionado mesmo em dias frescos, entre outras práticas, são hábitos que devem ser remodelados internamente.
Por fim, outro fator que pode ser berço para grandes prejuízos é o mal gerenciamento de estoque dos artigos utilizados na empresa. Tudo bem que é sim interessante que os funcionários estejam sempre equipados de aparelhos e artigos em bom estado e confortáveis, como poltronas e eletrônicos, por exemplo. No entanto, é preciso haver um controle do que é trocado, com que frequência e quando é realmente necessária a troca.

5. Incentive a digitalização de documentos

No que se refere à utilização de papéis e impressoras, faça uma campanha que desestimule a utilização desses materiais salvo em casos nos quais eles são realmente necessários. São muitas as soluções tecnológicas que podem substituir esses recursos — tablets, smartphones, quadros à pincel etc.
Até mesmo quando o uso de papeis for insubstituível, existem maneiras mais econômicas e ecológicas para isso, como a utilização de ambos os versos das folhas, envio de papéis usados para reciclagem, entre outros. O bolso da empresa agradece e a natureza mais ainda!

6. Procure bons planos de telefonia e internet

É praticamente impossível pensar no cotidiano empresarial sem telefonia móvel ou acesso à banda larga, não é verdade? Esses são itens de fato imprescindíveis para um negócio. Entretanto, com pesquisas e negociações com as operadoras é possível encontrar preços muito mais interessantes e rentáveis, sem que haja prejuízo do que será oferecido.
São diversos os pacotes corporativos oferecidos e que podem garantir economias significativas na conta mensal. Não deixe de pesquisar bem barganhar!

7. Fomente metas de redução de despesas

Engajar os funcionários em uma campanha de redução de custos pode ser o ponto central para que todas as outras dicas funcionem bem. Por isso, defina metas de minimização de despesas e deixe claro o quanto todos têm a ganhar com essa cultura de consumo consciente e redução de gastos.
Afinal, uma empresa que reduz gastos desnecessários é uma empresa lucrativa, uma empresa lucrativa é uma empresa que pode valorizar mais seus funcionários que, por consequência, se tornam mais satisfeitos e produtivos — e assim se forma um ciclo positivo e edificante para todo o empreendimento e colaboradores.
E então, gostou das nossas dicas para reduzir os custos da empresa? Já coloca alguma delas em prática ou pretende colocar? Compartilhe sua opinião e impressões no espaço abaixo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.